Páginas

quarta-feira, 18 de fevereiro de 2015

Decisions decisions ...

Pensas que vai ser dessa que vai dar certo e depois a pessoa acaba sendo só mais uma daquelas que entra na tua vida, faz ganhares sentimentos por ela e depois deixa-te da mão ou magoa-te. Eu juro-te que isso me dá uma raiva tremenda. Eu estava a gostar tanto de ti, já eras tão importante na minha vida mas pelos vistos eu não era suficiente para ti apesar de tudo o que dizias. Apesar de dizeres que me amavas e que eu fazia-te tão feliz e que nunca me querias perder?! Irônico. Na tua cabeça eu é que ia acabar por te magoar mas vê quem está magoada agora? Quem está se sentindo derrotada, sem forças para nada, no nível mais baixo de todos? Sim, prazer eu. O pior de tudo não foi o que fizeste, mas sim o que disseste. Sempre me empenhei 100% para essa relação desde o primeiro dia, sempre tive um constante medo de te perder e tu aí "despreocupado" com a relação, sem teres certeza do que sentias mas que no entanto dizias que não me querias perder. Não te preocupaste sequer como eu iria ficar? A rapariga que dizias todos os dias que fazia-te tão bem, que tinha-te mudado para melhor? E depois da merda feita é que te arrependes e vens pedir desculpa e dizer que agora percebeste que amas-me mesmo? E eu estou me odiando nesse momento porque apesar dessa treta toda eu mesmo assim sinto-me capaz de te aceitar de volta. Estou tão dividida, sem saber o que fazer, que caminho seguir. Preciso de um sinal que me ajude a perceber melhor as coisas. Tu és a razão de eu estar mal, mas ao mesmo tempo és a única pessoa que me pode voltar a pôr bem. Eu era tão feliz contigo e eu fiz de tudo para o seres também. Isso não foi o suficiente para ti?